Parcele suas compras em até 3 x sem juros com o Paypal, parcelas mínimas de R$ 50,00

Cradle to cradle
Criar e reciclar ilimitadamente

Fora de estoque

Avisar quando estiver disponível:
E-mail:
R$89,00

Atualmente, muita gente já começou a reciclar o próprio lixo. Mas e a indústria, onde é feito o dano real? Ainda que bem intencionada, sua abordagem limitada mantém o modelo de fabricação “cradle to grave” (do berço à cova) da Revolução Industrial, isto é, uma via de mão única. É o modelo que cria as maiores quantidades de lixo e de poluentes. O que o planeta precisa é de um grande repensar, de uma nova abordagem que combata diretamente o problema, em vez de perpetuá-lo sem pressa. E o planeta precisa disso imediatamente.

Cradle to Cradle. Criar e reciclar ilimitadamente oferece essa abordagem com uma nova e empolgante visão, tão simples quanto inovadora. Com argumentos claros, acessíveis e até mesmo bem-humorados, o célebre químico Michael Braungart e o inspirador arquiteto William McDonough desafiam a noção de que a indústria humana deve prejudicar o mundo. Ao contrário, eles olham para a natureza e encontram um sistema de produção do qual poderíamos tirar vantagens comerciais e ambientais. Imitando o modelo natural, podemos criar um sistema em que lixo significa nutriente. As teorias deste livro modelarão nosso futuro, e esta edição atualizada é de leitura fundamental: um manifesto corajoso, prático e extremamente positivo para o próspero futuro de nosso planeta. Este livro teve um grande impacto internacional e foi traduzido para diversos idiomas. E agora, pela primeira vez, temos a edição em português aqui no Brasil. Muitos criadores envolvidos em processos de produção encontraram, nas teses desta obra, soluções inovadoras que lhes possibilitam obter maiores níveis de eficiência e de sustentabilidade em suas realidades práticas.

Descrição técnica do livro:

13.5 x 20cm
192 páginas
Português
ISBN/EAN: 9788565985192
Brochura
2012
Descrição
Descrição

Detalhes

Atualmente, muita gente já começou a reciclar o próprio lixo. Mas e a indústria, onde é feito o dano real? Ainda que bem intencionada, sua abordagem limitada mantém o modelo de fabricação “cradle to grave” (do berço à cova) da Revolução Industrial, isto é, uma via de mão única. É o modelo que cria as maiores quantidades de lixo e de poluentes. O que o planeta precisa é de um grande repensar, de uma nova abordagem que combata diretamente o problema, em vez de perpetuá-lo sem pressa. E o planeta precisa disso imediatamente.

Cradle to Cradle. Criar e reciclar ilimitadamente oferece essa abordagem com uma nova e empolgante visão, tão simples quanto inovadora. Com argumentos claros, acessíveis e até mesmo bem-humorados, o célebre químico Michael Braungart e o inspirador arquiteto William McDonough desafiam a noção de que a indústria humana deve prejudicar o mundo. Ao contrário, eles olham para a natureza e encontram um sistema de produção do qual poderíamos tirar vantagens comerciais e ambientais. Imitando o modelo natural, podemos criar um sistema em que lixo significa nutriente. As teorias deste livro modelarão nosso futuro, e esta edição atualizada é de leitura fundamental: um manifesto corajoso, prático e extremamente positivo para o próspero futuro de nosso planeta. Este livro teve um grande impacto internacional e foi traduzido para diversos idiomas. E agora, pela primeira vez, temos a edição em português aqui no Brasil. Muitos criadores envolvidos em processos de produção encontraram, nas teses desta obra, soluções inovadoras que lhes possibilitam obter maiores níveis de eficiência e de sustentabilidade em suas realidades práticas.

Prof. Dr. Michael Braungart é fundador e CEO científico da EPEA Internationale Umweltforschung GmbH, em Hamburgo, Alemanha. Também é cofundador e chefe científico da McDonough Braungart Design Chemistry (MBDC), em Charlottesville (Virgínia), EUA, além de fundador e chefe científico da Hamburger Umweltinstitut (HUI).

William McDonough, arquiteto por formação e consultor, é uma autoridade reconhecida internacionalmente em matéria de desenvolvimento sustentável. A revista Time distinguiu-o como “Herói do Planeta”, declarando que a sua “filosofia unificada […] está mudando o projeto do mundo”. Além de trabalhar na William McDonough + Partners e na McDonough Braungart Design Chemistry, McDonough assessora empresas e governos em todo o mundo através da McDonough Innovation.
Índice
Índice
Índice de conteúdos
 
Prefácio por Alexandre Gobbo Fernandes
 
Introdução à edição de 2008
 
Capítulo 1: Uma questão de design
 
Capítulo 2: Por que ser “menos mau” não é bom
 
Capítulo 3: Ecoefetividade
 
Capítulo 4: Resíduos são nutrientes
 
Capítulo 5: Respeitemos a diversidade
 
Capítulo 6: A ecoefetividade na prática
 
Notas
 
Biografias dos autores
Leia um trecho
Leia um trecho

Prefácio por Alexandre Gobbo Fernandes

Originalmente publicado em inglês em 2002, o livro Cradle to Cradle já foi traduzido para uma dúzia de idiomas, incluindo chinês, alemão, francês, dinamarquês, japonês, coreano, italiano e espanhol. Agora, a edição em português é lançada no Brasil, num momento em que o intenso debate sobre o modelo de desenvolvimento do país e a forma tradicional de pensar os resíduos encontra-se no topo da pauta de discussão. Podemos agora ter em nossa língua as ideias que são um marco revolucionário do pensamento contemporâneo, consideradas leitura essencial pelos mais importantes centros de conhecimento do mundo e adotadas como fonte de inspiração por inúmeros líderes e personalidades de nosso tempo.

Os conceitos que os autores de Cradle to Cradle nos trazem inauguram uma lógica poderosa de inovação para transformar a mentalidade de escassez na qual o mundo atualmente se encontra, unindo áreas tão distantes quanto economia e design, negócios e ecologia, produção de bens de consumo e concepção de centros urbanos. Seus premiados autores têm vínculos com o Brasil desde o lançamento de seu primeiro trabalho em conjunto, no evento da ONU Rio – ECO92, a Cúpula da Terra.

O fato é que hoje o sistema de produção que traz conforto e facilidades para milhões de seres humanos também está esgotando recursos, intoxicando pessoas e contaminando ecossistemas naturais e urbanos. O modelo de desenvolvimento adotado atualmente enfrenta uma crise iminente e necessita de uma alternativa urgente, porque destrói as bases da própria sobrevivência. Líderes estão em busca de um novo modelo produtivo capaz de associar o desenvolvimento com a prosperidade mútua das pessoas e da natureza, e o Brasil vem elaborando maneiras de se tornar uma referência global de um novo modelo de desenvolvimento.

Os exemplos apresentados neste livro são fundamentais para entendermos que o dilema de “crescer ou preservar” é falso. Os autores nos apresentam uma nova realidade, na qual é possível para a indústria contribuir com a restauração dos ecossistemas do planeta e para o bem-estar das pessoas, em vez de gerar passivos socioambientais. Podemos, intencionalmente, projetar um sistema mais inteligente, capaz de desencadear inovações para criar ciclos de produção regenerativos, inaugurando um novo modelo de desenvolvimento em que os “resíduos são nutrientes” e os produtos geram impactos positivos para as pessoas e para a natureza.

Neste livro, encontramos algumas das inovações inspiradas por Cradle to Cradle para a reinvenção de produtos, modelos de serviço e o uso de materiais saudáveis, que já estão sendo criadas hoje por empresas, grandes e pequenas, em todo o mundo. Com essa leitura, podemos vislumbrar o poder da ecoefetividade – a escolha de fazer a coisa certa – e, assim, prosperar como sociedade, nutrindo o ciclo biológico do planeta e “alimentando” o ciclo tecnológico das indústrias, em vez de nos sentirmos culpados em relação ao consumo.

Este livro nos abre os olhos para o poder de criarmos produtos inovadores inspirados na natureza, de optarmos pelas fontes de energias renováveis e de usarmos a diversidade de soluções como estratégia para superar nossos desafios. Um modelo que promove a prosperidade enquanto alimenta o futuro das próximas gerações, que está criando uma onda de inovações e irá desencadear a próxima revolução industrial. Uma forma possível de desenvolvimento que nos levará a um novo patamar de relação mutuamente benéfica entre a humanidade e o planeta.

O que a imprensa disse
O que a imprensa disse

Cradle to cradle

(Redação. Revista Brasileira de design, 06 2014)

Ler mais

Cradle to cradle

(Ronaldo de Carvalho , Augusto,ambientalistasemrede.org, 05 2014)

Ler mais

«Os autores Michael Braungart e William McDonoughé conduzem o leitor a construção de um conceito produtivo semelhante ao modelo natural, onde lixo significa nutriente. As teorias deste livro modelarão nosso futuro, e esta edição atualizada é de leitura fundamental: um manifesto corajoso, prático e extremamente positivo para o próspero futuro de nosso planeta» (Ronaldo de Carvalho , Augusto,ambientalistasemrede.org, 05 2014)

Cradle to cradle

(José Eduardo Mendonça, Planeta sustentavel, 2012)

Ler mais

«Clássico propõe alternativas inteligentes para a humanidade lidar com a produção e o consumo, acreditando em um redesign inteligente de tudo como meio de salvar o planeta» (José Eduardo Mendonça, Planeta sustentavel, 2012)

Cradle to cradle. Criar e reciclar ilimitadamente

(Karine tavares, O Globo, 13/11/2014)

Ler mais

« Um prédio que funcione como uma árvore. Parece uma ideia maluca? Pois essa é apenas uma das ideias defendidas pelo químico alemão Michael Braungart. Criador do conceito cradle-to-cradle — em tradução literal, do berço ao berço —, ele acredita que tudo, absolutamente tudo o que é produzido pelo homem, deve ser feito com materiais que possam ser usados e reusados em ciclos infinitos ou que se decomponham naturalmente se transformando em fertilizantes para assim não causar qualquer impacto negativo na natureza.» (Karine tavares, O Globo, 13/11/2014)

Cradle to cradle

(Redação, Agitprop, 06/2014)

Ler mais

«Com argumentos claros, acessíveis e bem-humorados, os autores discorrem como é possível desenvolver um sistema de produção que articule vantagens comerciais e ambientais.»(Redação, Agitprop, 06/2014)

Cradle to cradle

(Redação, Vitruvius, 08/2014)

Ler mais

«Num manifesto contra o sistema insustentável de produção industrial do mundo contemporâneo – baseado no ciclo “extrair, fabricar, utilizar e descartar” –, o químico Michael Braungart e o arquiteto William McDonough revelam no livro “Cradle to Cradle – Criar e Reciclar Ilimitadamente” um modelo de produção capaz de trazer vantagens comerciais e ambientais.» (Redação, Vitruvius, 08/2014)

Cradle to cradle

(Redação, Arq!Bacana, 04/14)

Ler mais

«Dentre as ideias do livro, destaca-se a proposta de repensar toda a fabricação de um produto supostamente nocivo ao meio ambiente, como o carro. Deste modo, os materiais envolvidos na produção seriam analisados em todas as fases, como extração, processamento, reutilização e reciclagem.» (Redação, Arq!Bacana, 04/14)

Cradle to cradle

(Luciana Duarte, Moda ética, 10/14)

Ler mais

«Cradle to cradle” significa “do berço ao berço” – que é um jargão da área de logística reversa para dizer que os produtos/materiais devem voltar ao ciclo produtivo, como insumos de novos produtos/materiais.» (Luciana Duarte, Moda ética, 10/14)

Cradle to cradle

(Emanuel Souto, Papo de Arquiteto, 05/14)

Ler mais

«É o modelo que cria as maiores quantidades de lixo e de poluentes. O que o planeta precisa é de um grande repensar, de uma nova abordagem que combata diretamente o problema, em vez de perpetuá-lo sem pressa. E o planeta precisa disso imediatamente.» (Emanuel Souto, Papo de Arquiteto, 05/14)

Resenhas de Cliente

Dê-nos sua opinião

Escrever sua própria revisão

Você está revisando: Cradle to cradle

Como você avalia este produto? *

Hugo Rocha
Futuro do design passa por aqui
Livro traz questionamentos importantes para o processo projetual do designer, trazendo a tona pontos fundamentais para um futuro sustentável e design mais ético e em consonância com o futuro do planeta.