BRASIL · Parcele suas compras em até 3 x sem juros com o Paypal, parcelas mínimas de R$ 50,00

Indicação do parceiro: Visuarea sobre o Ser ilustrador

Por João Taboada- Quando recebi Ser Ilustrador pelo correio, uma coisa na capa me chamou logo a atenção: os desenhos de pássaros. Depois de uma folheada rápida para ter uma ideia do conteúdo, percebi uma infinidade deles - e somente eles.

Estranhei porque uma coisa bastante comum no trabalho de artistas plásticos e ilustradores é a presença da figura humana. Não que desenhar animais seja algo atípico, mas pessoas (e ambientes) em trabalhos artísticos são um foco mais frequente. Eu, inclusive, desenhei essencialmente aves da minha infância à adolescência e percebi o quanto isso era incomum nos outros desenhistas.

Voltando ao livro, Ser Ilustrador é, no mínimo, curioso.
1 - porque ele não apresenta lições para ensinar a ilustrar.
2 - porque é um livro essencialmente literário.
3 - porque, como já falei, é ilustrado apenas com desenhos de pássaros.

Só que Ser Ilustrador não fala sobre pássaros. Fala sobre ser ilustrador. O livro é uma reflexão bastante aprofundada sobre o que é ser um profissional da ilustração, baseada na experiência de seu autor, o alemão Felix Scheinberger. Discorrendo sobre o período em que iniciou na profissão e passando por temas como o que é talento, como ter ideias, a busca pelo próprio estilo, a concorrência, o trabalho em equipe, montagem de portfólio, como lidar com o cliente, etc, Scheinberger procura clarear na cabeça do leitor todos os questionamentos que permeiam sua vivência profissional. De leitura esclarecedora e envolvente (li o livro em menos de duas semanas), onde os assuntos são explanados com positividade e lucidez, é um texto que não se prende a críticas desnecessárias e nem a vitimismos sem propósito.

Formatado numa diagramação bastante livre, possui mais de 200 páginas de informação, reflexões e dicas, adornadas com ilustrações de pássaros de todo tipo, do começo ao fim. Pássaros sérios, engraçados, pássaros de espécies variadas - ou até inexistentes -, ornamentam e complementam a leitura. O próprio subtítulo do livro já sugere essa diversidade ornitológica: “100 maneiras de desenhar um pássaro ou como desenvolver sua profissão”. Nota-se que, para ter essa multiplicidade de estilos, Scheinberger, ao invés de ilustrar o material sozinho, preferiu mostrar o trabalho de outros autores - dentre os quais Moebius e John James Audubon. Segundo o autor, aliás, o tema “pássaros” foi escolhido porque além da infinidade de espécies existentes, estes são conhecidos por todo mundo e trazem simbologias das mais diversas.

A publicação reserva ainda quase 70 páginas que tratam sobre técnicas de ilustração, dentre as quais estão a aquarela, a tinta a óleo, o lápis, o pastel, a esferográfica e o nanquim, todas exemplificadas, obviamente, com desenhos de aves. Além das técnicas manuais, é abordado o uso de softwares como o Photoshop e o Illustrator.

Enfim, mais que um conjunto de instruções passo a passo que ensinam a desenhar, Ser Ilustrador é um livro de ensinamentos “pássaro a pássaro”, afinal, estes estão presentes em quase todas as páginas (são muito mais que 100 ilustrações constantes no livro), o que o torna, inclusive, uma considerável fonte de referências visuais. Feito para se entender as dificuldades da profissão e, ao mesmo tempo, para se perceber o quanto é possível sentir-se realizado nela, é indicado para quem já iniciou na atividade e para aqueles que desejam compreender, de fato, como é viver sendo um ilustrador. Muito bom. Voe e garanta o seu!